Projeto quer proibir veículos movidos a gasolina ou diesel até 2040
setembro 9, 2017
Mulher é agredida após pedir que homem apague cigarro em posto
outubro 13, 2017

Frentista é morto por causa de um cartão não foi autorizado.

Frentista é morto por causa de um cartão não foi autorizado.

O motivo da morte do frentista foi um cartão, que não foi autorizado, e por isso ele se negou a abastecer.

Diariamente em postos de abastecimento o cliente após abastecer passa o seu cartão e em muitos casos a transação é negada. Na maioria das situações a solução é simples, devolver o combustível ou pedir para outra pessoa ir ao posto e efetuar o pagamento.

Mas não foi o que aconteceu no posto Valentim em Cariacica-ES. Após o cartão do cliente não ser autorizado, uma discussão começou por causa da compra de um galão de gasolina. O que ninguém esperava era que o cliente voltasse para matar o frentista.

José Rubens, frentista de 49 anos, que atendeu ao cliente, e foi morto com cinco tiros, após o cliente retornar ao posto para acertar as contas.

Tudo aconteceu no posto Valentim, que fica na BR 262, próximo à entrada de Campo Grande, por volta das 18h30 do dia 30 de setembro de 2017.

O cliente chegou para comprar gasolina para uma moto, em um galão, mas o cartão do cliente não foi autorizado, e José Rubens não entregou o produto, já que o cliente não havia pago.

O motivo da morte foi a discussão, por falta de aprovação de crédito no cartão, mas o cliente ameaçou que voltaria para acerta a conta. As imagens do circuito de câmeras mostra o momento da discussão e os polícias presentes no posto, mas não é possível ouvir o conteúdo dos diálogos...

O cliente voltou após 30 minutos e deu um disparo na cabeça do frentista e outros no corpo. Testemunhas relatam que ouviram 7 tiros. Segundo a polícia civil 5 projeteis atingiram o frentista José Rubens.

Por volta das 19h, o homem cumpriu a ameaça: deu vários tiros na direção do frentista. Os outros funcionários e clientes que estavam no local correram para não serem atingidos pelos disparos.

José Rubens trabalhava no posto Valentim há 8 anos, era muito querido e tranquilo.

As câmeras de segurança do posto mostram os dois momentos em que o cliente esteve no posto.

Deixe seu comentário
Seja VIP e receba conteúdo
Cadastro